Pular para o conteúdo principal

Radio Conexão Mato Grande Play

LAPAC JOÃO CÂMARA - 3262-3478 - 99401-7616


SINTE_RN: Manifestantes tomam as ruas do Brasil para defender a educação; ato em Natal arrasta multidão

Créditos: Lenilton Lima
Nesta quinta-feira (30/05) estudantes, professores, pais, sindicalistas e trabalhadores de diversas áreas tomaram as ruas do Brasil para protestar em defesa da educação pública. As atividades fizeram parte do Segundo Dia Nacional em Defesa da Educação Pública, convocado pelo movimento estudantil de todo o país e apoiado por centrais sindicais, movimentos sociais, sindicatos e frentes. Ao menos 150 cidades dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal tiveram atos públicos. Foi um verdadeiro tsunami da educação pública, o segundo em 15 dias.

Aqui no Rio Grande do Norte não foi diferente. Um imenso formigueiro humano tomou as principais ruas da Zona Sul de Natal durante a tarde e parte da noite para protestar contra os cortes na educação superior e básica. Tanto que o trânsito na Avenida Salgado Filho, no sentido Centro Parnamirim, teve que ser interditado completamente para comportar a marcha.

Mais uma vez o SINTE/RN participou ativamente, seja dando apoio ou na linha de frente. Atendendo ao chamado do Sindicato, a manifestação contou com a adesão massiva de trabalhadores em educação. Vários cartazes deram o tom da insatisfação contra o governo Bolsonaro. “Pobre formado é perigo pro Estado”, “Educação é liberdade”, “Lamento que o meu protesto atrapalhe o seu trânsito, mas a sua indiferença atrapalha todo o país”, “Quer ser cientista ou professor no Brasil? Derrube o governo!”, “Leia a Constituição, não os twites de Olavo”, “De tanto poupar em educação ficaremos ricos em ignorância” foram algumas das inúmeras mensagens deixadas pelos manifestantes.

Ao longo de toda a caminhada os estudantes, em diversos pontos, batucaram canções e bradaram palavras de ordem. A animação foi marca registrada durante todo percurso. O ato terminou após às 19h com dispersão na Praça de Mirassol.

Uma grande Greve Geral já está marcada para 14 de junho. Em pauta a luta contra a Reforma da Previdência e a defesa em prol da educação pública.

Comentários