A "casa caiu" para o Instituto Seta em Pau dos Ferros; Juiz da 40ª Zona Eleitoral manda suspender divulgação de resultado da pesquisa.

Via blog Politica Pauferrense

Dias atrás, repercutimos que a Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (ABEP) havia enviado à Procuradoria-Geral Eleitoral um pedido para investigar indícios de irregularidades, diante do grande número de pesquisas eleitorais neste pleito de 2020, com o fato inusitado que boa parte das pesquisas serem pagas pelos próprios institutos.

Em Pau dos Ferros, o Instituto Seta procedeu desta forma, inclusive, tendo recebido destaque negativo no Jornal de Fato, já que a sondagem foi colocada em suspeição pela imprensa mossoroense em virtude de que a própria empresa, estranhamente, vai tirar do "próprio caixa" os recursos para o pagamento de todas as despesas de uma pesquisa, quando, comumente, são veículos de comunicações, entre outras órgãos e entidades, que contratam os institutos.

Mas, assim como aconteceu na cidade de Caicó, uma Representação também foi ajuizada na Justiça Eleitoral, por parte da Coligação "O Trabalho e o Progresso Continuam", visando impugnar a divulgação de mais uma pesquisa do Instituto Seta, já que houve a divulgação de uma primeira que, inclusive, levantou questionamentos diversos, tendo sido tema de pronunciamentos no plenário da Assembleia Legislativa, inclusive, com os deputados estaduais sugerindo uma vigilância maior por parte do Ministério Público Eleitoral (MPE).

Pois bem. O Juiz da 40ª Zona Eleitoral, Osvaldo Cândido de Lima Júnior, resolveu proferir um despacho intimando o Instituto Seta para não divulgar o resultado da pesquisa até a efetiva análise da liminar postulada, sob pena de incidir na prática de crime de desobediência e multa no importe de 53.205,00 (cinquenta e três mil, duzentos e cinco reais) a R$ 106.410,00(cento e seis mil, quatrocentos e dez reais).

Desta forma, tem-se que o magistrado responsável pela 40ª Zona Eleitoral está agindo em consonância com o princípio da preservação de uma disputa eleitoral salutar à democracia e, sobretudo, conduzindo o processo democrático com a maior lisura possível.

Uns dizem que a "casa caiu" para o Instituto Seta, até pelas polêmicas envolvendo a empresa em várias cidades do Rio Grande do Norte.

Eu, prefiro não opinar mais profundamente sobre o assunto, já que o juiz Osvaldo Cândido de Lima Júnior, deixou claro, no despacho, que fará uma efetiva análise da representação.

Enquanto os advogados do Seta "correm para cima e para baixo", nós vamos por aqui, mantendo a população bem informada a tudo que acontece no embate eleitoral de Pau dos Ferros.

Postar um comentário

0 Comentários