França em choque: professor que mostrou caricaturas de Maomé é decapitado

A França está em choque: um professor de uma escola em Conflans Saint-Honorine, perto de Paris, foi decapitado na frente do estabelecimento onde dava aula por um jovem tchetcheno de 18 anos. Antes de ser abatido pela polícia, o criminoso publicou no Twitter uma foto da decapitação.

A vítima foi decapitada no meio da rua, perto da escola onde ele trabalhava, em Conflans-Sainte-Honorine, uma pequena cidade de 35 mil habitantes a 50 quilômetros de Paris, por volta das 17h locais (12h no horário de Brasília).

A Polícia da cidade de Conflans Saint-Honorine foi alertada sobre a presença de um indivíduo suspeito que rondava uma escola, informou a Procuradoria.

Ao chegar, a Polícia encontrou a vítima decapitada a 200 metros da escola. Tentaram prender um homem que segurava uma faca, mas ele os ameaçou, o que levou os policiais a dispararem contra ele.

O suposto autor do crime, cuja identidade ainda não foi divulgada, morreu, disseram fontes judiciais à AFP. Antes de ser morto pela polícia, ele gritou “Alá é grande”, segundo uma fonte da investigação.

A polícia estabeleceu um perímetro de segurança e o serviço de desminagem foi chamado por suspeita de que o homem estivesse usando um colete explosivo.

O caso está sendo tratado pelas autoridades como terrorismo: numa das suas aulas, o professor havia mostrado caricaturas de Maomé, o que causou revolta na cidade habitada por muitos muçulmanos.

Com informações de O Antagonista e IstoÉ

Postar um comentário

0 Comentários