Reforma da Previdência de Fátima prejudica mais que de Bolsonaro, diz Sindicato

Reforma da Previdência de Fátima prejudica mais que de Bolsonaro, diz Sindicato

Representantes do Fórum dos Servidores Estaduais estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira, dia 15, junto aos secretários do executivo estadual e o Chefe da Casa Civil, Raimundo Alves, na Governadoria. No encontro, foram levados para discussão o calendário de pagamento de 2020 e dos atrasados, a reforma da Previdência e o Projeto de Lei de instituição do Comitê de Negociação com data base.

Em relação a reforma da Previdência, "o governo se mostrou intransigente e inflexível, deixando claro que irá fazer a todo custo, mesmo que penalise os servidores", informou o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (Sinsp-RN).


"A proposta do nosso estado prejudica a dos servidores ainda mais de que a feita pelo governo Bolsonaro. Na proposta do presidente, aposentados que ganham até R$ 5.284,00 são isentos. Na da professora Fátima Bezerra, a proposta vai taxar dos aposentados que recebem acima de um salário mínimo, que hoje são isentos. Levamos 0% de reajuste, estamos com três folhas de salários atrasadas e o governo propõe o início do ano com retirada de direito, taxar servidor aposentado e aumentar o tempo de contribuição. Para o SINSP, não se negocia o inegociável. Iremos pras ruas contra a proposta de reforma da governadora Fátima!", disse.

Sobre o calendário de pagamentos em 2020, o governo anunciou que será apresentado em uma nova reunião que deve acontecer na próxima quarta-feira, dia 22. Os representantes do executivo adiantaram, no entanto, que o formato adotado será o mesmo de 2019, com parte dos salários sendo pagos até o dia 15, e o restante, no último dia do mês.

"O que é o Fórum disse hoje é que não aceitará nenhum calendário de pagamento 2020 sem ser incluído o pagamento do décimo terceiro salário e que traga no dia 15 o pagamento integral para quem ganha até R$ 6 mil reais líquido. Também exigimos o calendário de pagamento das três folhas em atraso, novembro, dezembro e décimo de 2018", disse Janeayre Souto, presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do Estado, SINSP/RN.

Sobre os salários atrasados, o Governo do RN disse que pretende pagar o que deve de novembro de 2018 até 15 de fevereiro, mas ainda não há uma definição.
Fonte: Portal Grande Ponto

Postar um comentário

0 Comentários