BTemplates.com

Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque




Aperte o play para ouvir

PROCON: Preço da espiga de milho sobe 33% em Natal

O Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Natal) realizou neste mês de junho pesquisa de preço do milho verde como faz todo ano para orientar os consumidores natalenses nesta época de festa junina. A pesquisa encontrou um preço médio da espiga do milho verde sendo vendido no comércio de Natal para esse ano de R$ 1,08, quando considerados todos os locais pesquisados.

Na primeira semana a pesquisa encontrou um preço médio de R$1,14 e na segunda semana o preço médio foi de R$ 1,02, isso representa uma variação (-11,62%), mas em comparação com o ano de 2021 a variação é positiva de 33,2% uma vez que a espiga de milho no ano passado a pesquisa encontrou um preço médio de R$ 0,72 centavos.

O levantamento de preços foi realizado pelo núcleo de pesquisa do Procon Natal, tendo a equipe de pesquisadores percorrido, em duas semanas, períodos de 06 a 09 e 13 a 16 mês de junho.

Em alguns estabelecimentos foram encontrados apenas o produto in natura em embalagem com cinco unidades, com média de preço de R$ 7,81 na primeira semana e R$ 7,67 na segunda semana de pesquisa, variação negativa de 1,82%. Comparando a média das duas semanas desse ano que foi de R$ 7,74, com a média das duas semanas do ano passado de R$ 7,11 a variação é positiva de 8,10%.

Análise dos Preços
Nas feiras livres o preço médio é de R$ 0,68 centavos, no entanto em 87,5% do total de feirantes das feiras pesquisadas estavam vendendo a espiga ao preço mais comum de R$ 0,70 centavos. Já nos pontos de venda o preço médio foi de R$ 0,72 centavos, e em 50% dos comerciantes dos pontos de vendas pesquisados estavam vendendo a espiga a um preço de R$ 0,80 centavos.

Na segunda semana de pesquisa o preço médio foi de R$ 1,02, mas, foram identificados uma maior oferta de produtos à venda, quase dobrando o número de feirantes e comerciantes, nas feiras eram oito na primeira semana e passou para quinze na segunda, nos pontos de venda eram sete passou para catorze, sendo assim a pesquisa encontrou na segunda semana 46,5% das feiras pesquisadas e 40% dos pontos de venda com preço de R$ 0,70 centavos.

Então, o que explica a variação negativa de (-11,62%) no preço da espiga do milho de uma semana para outra foi o aumento na oferta desse produto para o consumidor, onde nas feiras o preço permaneceu de R$ 0,70 centavos nas duas semanas e nos pontos de venda foram encontrados preço de R$ 0,80 centavos na primeira semana e de R$ 0,70 centavos na segunda.

Comentários