Defender Bolsonaro ficou mais difícil, avaliam líderes do centrão

Líderes do centrão ficaram assustados com o que consideram irresponsabilidade de se abrigar Fabrício Queiroz na casa de Frederick Wassef, advogado da família de Jair Bolsonaro.
Se havia intenção de acolher Queiroz para que ele não virasse homem-bomba, que isso pelo menos fosse feito de forma mais eficiente, dizem alguns líderes.
Do jeito que as coisas foram organizadas, a bomba explodiu no colo de Bolsonaro. E criou dificuldades para os parlamentares recém-aliados sustentarem uma defesa convincente.
Mônica Bergamo

Postar um comentário

0 Comentários