Nordeste comprou respiradores de empresa produtora de maconha, diz ex-ministro Fonte


A empresa Hempcare, que recebeu do Consórcio Nordeste R$ 48,7 milhões pela compra de respiradores para uso em hospitais para tratamento da Covid-19, comercializa apenas produtos derivados da maconha. É isso que informa o site da própria empresa, que diz importar produtos dos Estados Unidos e Europa, “à base de Cannabis spp na América Latina”.

A denúncia foi feita pelo deputado federal Osmar Terra, ex-ministro da Cidadania do Governo Bolsonaro, através do Twitter. “Quanto mais eu rezo, mais assombração...!! Até onde entendi o consórcio dos Governadores do Nordeste, comprou respiradores de empresas produtoras de maconha e derivados, Hempshare e Hempcare que pegaram o dinheiro adiantado e não entregaram ...!  É isso?!”, publicou.

Na seção do site que apresenta os produtos comercializados pela empresa, há apenas dois óleos feitos à base de derivados da maconha. No site consta ainda que a empresa fica localizada na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 628, Conjunto 42 - Pinheiros - São Paulo, SP.

A empresa foi alvo da Operação Ragnarok, deflagrada nas primeiras horas desta segunda-feira (01) pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia, estado que lidera o Consórcio Nordeste. Foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Salvador, e 3 mandados de prisão, sendo 2 no Distrito Federal e 1 no Rio de Janeiro.

A operação acontece após o dinheiro empregado na transação, R$ 48,7 milhões, ter sido antecipado, mas os equipamentos não terem sido entregues.

Só o Rio Grande do Norte pagou antecipadamente cerca de R$ 5 milhões de reais na compra conjunta. O dinheiro ainda não retornou para os cofres do estado, nem muito menos os respiradores estão à disposição da Secretaria de Saúde do RN para salvar vidas das vítimas da Covid-19.

Fonte: Portal Grande Ponto

Postar um comentário

0 Comentários