sábado, 10 de agosto de 2019

E A SAÚDE PÚBLICA DE JOÃO CÂMARA? COMO VAI?

Por Gilvan Rodrigues Leite, gestor público aposentado, usuário do sistema SUS.
Quando o prefeito Manoel Bernardo nomeou  Bruno Balinha como Secretário Municipal de Saúde e Andrelúcia Cordeiro como Secretária Adjunta, publiquei aqui neste espaço sobre o acerto das nomeações. Salientei sobre a juventude, a coragem, a disposição de um jovem para enfrentar as dificuldades inerentes ao cargo, e com propriedade, falei da excelente escolha de Andrelúcia Cordeiro como Secretária Adjunta, mulher de fibra, capacitada, testada e aprovada na função. Acertei no meu comentário. 

Com 16 ESF (Estratégia de Saúde da Família), um CEO (Centro de Especialidades Odontológicas), um CRIA (Centro de Reabilitação de Crianças e Adultos), um CAPES (Centro de Apoio Psico Social, um Centro de Zoonoses, além de uma entrosadíssima equipe de Agentes de Saúde e de endemias funcionando, de uma equipe multidisciplinar, todos capacitados e comprometidos com os ditames do Sistema SUS, a saúde do município de João Câmara vem se sobressaindo como uma das mais bem avaliadas da Região do Mato Grande e do Estado do Rio Grande do Norte. 

Apesar das inúmeras dificuldades, principalmente da falta de recursos, os dois gestores da saúde, capitaneados pelo Prefeito Manoel Bernardo, apoiados por servidores capacitados e comprometidos, tem conseguido lograr êxito na grande missão que lhes foi confiada, de servir e proporcionar à cidade, uma saúde pública digna para nossos munícipes. 


Apesar dos entraves naturais, apesar da demanda reprimida na média e alta complexidade, apesar da dificuldade de se contratar médicos clínicos gerais e especialistas, a Saúde Pública de João Câmara tem se sobressaído, Apesar de tudo. Como usuário do sistema e conhecedor do funcionamento das unidades e serviços, reconheço que o esforço dispendido por todos tem logrado êxito, desde o acolhimento do paciente no PSF, da assistência na porta de entrada do Hospital Regional, da equipe de marcação de consultas e implantação no sistema, da dispensação de medicamentos, da logística de transporte, distribuição e recolhimento de pacientes em hospitais e clínicas da capital e até mesmo para outros centros conveniados, numa inequívoca demonstração de que, mesmo com parcos recursos, a boa gestão faz a diferença. 

Parabéns à todos que fazem parte desta grande equipe. (Gilvan Rodrigues Leite, gestor público aposentado, usuário do sistema SUS).

Nenhum comentário:

Compartilhamentos