Confira a situação hídrica dos maiores reservatórios do RN

Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. As últimas chuvas que ocorreram por todo o Rio Grande do Norte ajudaram a elevar as reservas hídricas potiguares. É o que aponta o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta quarta-feira (22). O açude Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, sangrou após mais de 9 anos. A última vez que o reservatório esteve complemente cheio foi em junho de 2009.
Além do açude Passagem, o reservatório Encanto, localizado no município de Encanto; Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz e Dourado, em Currais Novos, que já haviam sangrado durante o mês de março, voltaram a sangrar. As barragens, Pataxó, localizada em Ipanguaçu; Beldroega, em Paraú e Apanha Peixe, em Caraúbas, continuam a verter suas águas.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório estadual, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, acumula atualmente 838.686.868 m³, que correspondem a 35,34% do seu volume máximo e já supera o percentual que o manancial represava no final da quadra chuvosa de 2019, que era de 34,69% da sua capacidade.
Segundo maior manancial do Estado, a barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, acumula atualmente 184.311.120 m³, que correspondem a 30,73% do seu volume máximo. A última vez que o reservatório atingiu esse acúmulo de água foi em janeiro de 2016.
Já o reservatório Umari, localizado em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³, acumula atualmente 147.854.328 m³, correspondentes a 50,49% do volume máximo do manancial. A barragem não atingia esse volume desde dezembro de 2013.
O açude Santo Antônio de Caraúbas, com capacidade para 8.538.109 m³ e que já sangrou nesta quadra chuvosa, continua com um aporte de 8.409.618 m³, correspondentes a 98,5% do seu volume máximo.
O açude Boqueirão de Parelhas, com capacidade para 84.792.119 m³, também recebeu aporte hídrico e acumula 25.701.823 m³, percentualmente 30,31% do seu volume máximo. Também localizado no município, o manancial Caldeirão de Parelhas, com capacidade para 9.320.657 m³, na última semana represava apenas 17% da sua capacidade total e atualmente acumula 2.467.678 m³, que percentualmente representam 26,48% do seu volume máximo.
O açude Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, que estava com apenas 0,95% da sua capacidade no dia 13 de abril, agora está acumulando 1.026.150 m³, percentualmente 12,96% do seu volume máximo que é de 7.916.000 m³.
O açude Itans, localizado em Caicó, também recebeu bom aporte após as últimas chuvas na região. Com capacidade para 75.839.349 m³, o manancial acumula 6.946.672 m³, percentualmente 9,16% do seu volume máximo. No último relatório divulgado pelo Igarn em 13 de março o reservatório estava com 2.899.902 m³, que representavam apenas 3,82% da sua capacidade.
O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, atualmente acumula 11.991.171 m³, percentualmente 26,99% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³.
A barragem Pau dos Ferros, com capacidade para 54.846.000 m³, acumula atualmente 13.630.154 m³, correspondentes a 24,85% do seu volume máximo.
As reservas hídricas superficiais totais do Estado já acumulam 1.525.226.598 m³, percentualmente, 34,85% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. Este já é o maior volume hídrico estadual dos últimos 5 anos.
Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, atualmente 3 são considerados em nível de alerta, com volumes inferiores a 10% da sua capacidade, o que representa um percentual de 6,38% dos mananciais. Os secos são 2, percentualmente, 4,25% dos açudes monitorados.
Os mananciais que permanecem em nível de alerta são: Passagem das Traíras, em São José do Seridó, com 3,48% (porém o reservatório passa por obras não sendo possível grande acumulo); o açude Itans, em Caicó, que está com 9,16% e açude Esguicho, em Ouro Branco, com 1,12%.
Os reservatórios que permanecem secos são: o açude Inharé, localizado em Santa Cruz e o açude Trairi, em Tangará.

Postar um comentário

0 Comentários