Bolsonaristas tentam incutir na população que o governo federal é generoso com as receitas para estados e municípios, o que não é verdade.


João Câmara: Vereador Aldo Torquato cobrar ao poder executivo o ...

Ex vereador e advogado Aldo Torquato, usa sua pagina no Facebook para fazer uma REFLEXÕES SOBRE A "AJUDA" DE BOLSONARO AOS ESTADOS E MUNICÍPIOS - Muito se tem escutado falar nos últimos dias sobre as "ajudas" que Bolsonaro tem mandado para os Estados e Municípios brasileiros durante esse período da pandemia do Covid-19.

Os bolsonaristas, por desconhecimento do tema ou mera intenção político-eleitoral, tentam incutir na população que o governo federal assim o faz, ou seja, transfere essas receitas, pelo fato de ser generoso, o que não é verdade.

Primeiro, vivemos em uma federação em que a União (governo federal) fica com quase 60% de todos os tributos arrecadados;

Segundo, os recursos dos Estados e Municípios decorrem, basicamente, do IPI/IR (imposto sobre produtos industrializados e imposto de renda) e ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias), que estão em QUEDA vertiginosa pela redução da atividade econômica;

Terceiro, a UNIÃO pode EMITIR DINHEIRO (basta mandar uma ordem para a Casa da Moeda). Estados e Municípios NÃO podem emitir dinheiro, dependendo, quase que exclusivamente, das transferências dos tributos acima elencados, que foram drasticamente reduzidos por conta da crise que se abateu sobre o país;

Quarto, é nas UPAS e hospitais públicos dos Estados e dos Municípios que se encontram internados os milhares de pacientes acometidos pelo CORONAVÍRUS.

Diante desse quadro, a transferência de recursos da UNIÃO para Estados e Municípios, seja porque ela, a UNIÃO, arrecada muito mais, seja porque tem menos obrigações, é medida que se impõe. Simplesmente, não há como se esquivar. Não se trata de ser "bonzinho"!

Exige -se mais de quem tem mais a dar!

Finalmente: a conta virá mais tarde, em forma de aumento de impostos e será paga por mim, por você, por todos nós. Um abraço!


Postar um comentário

0 Comentários