sábado, 2 de maio de 2020

POR JOSÉ JOAQUIM: ARTIGO SOBRE O DIA DO TRABALHADOR

A Importância de se ter um Objetivo e do Trabalho em nosso dia a dia

A história do Dia dos Trabalhadores. Foi, é, e sempre será  bandeira de luta das (os) trabalhadoras (es) desse país, e do mundo.O primeiro conflito entre patrões e empregados – (capital e trabalho), foi em 1º de maio de 1886, na cidade de Chicago – EUA, na fábrica McCarmick. Porém, foi demitidos 2.100 operários por se recusarem a saírem de suas organizações partidárias e sindicais. Em 04 de maio do mesmo anos mais de 3.000 operários compareceram ao ato em outra fábrica também em Chicago – EUA. A classe burguesa impôs um forte ataque aos operários, e houve uma grande perseguição pela polícia onde foram assassinados 38 operários e outros 115 feridos.

Porém, três anos depois em 1889, a segunda internacional escolheu o dia 1º de maio como dia de luta. Essas bandeiras de lutas da classe operária que nasceram lá no século XIX, continuam até hoje. Naquela época a luta era pela redução da jornada de trabalho para 08 horas diária para homens e mulheres, e melhores condições de trabalho, tendo em vista que a jornada era exaustiva chegando até 16, 17 horas diária. Contra essas explorações das (os) trabalhadoras (es) americanas (os) realizaram uma greve geral no país. As manifestações ficaram conhecidas como a Revolta de Haymarket. 

Nos Estados Unidos, a redução da jornada de trabalho para 8 horas foi efetivada em 1890, mas o feriado só foi reconhecido em 1894, no Brasil as primeiras manifestações trabalhistas ocorreram em 1891, nas principais cidades da época, Rio de Janeiro e São Paulo. Com o passar dos anos, as pessoas passaram a se reunir por todo país no dia 1º de maio, realizando discursos, apresentações musicais, passeatas, e outras atividades. 

Em 1910, com o surgimento do Movimento Operário no país, os trabalhadores foram impulsionados ainda mais por ideais socialistas como forma de organização transformacional principal, o sindicalismo enquanto modo de organização, mas uma corrente autônoma, fundamentada em uma doutrina própria, que conserva ... e os protestos se intensificaram. Em decorrência do Movimento Operário, em 1917, cerca de 50 mil pessoas paralisaram o trabalho em São Paulo. A iniciativa passou a ser prática comum, sempre no 1º de maio.

AVANÇO E CONQUISTAS DOS TRABALHADORES NO BRASIL:

Porém, aqui no Brasil só em 1924 foi oficializada 1º de maio como feriado nacional, (dia dos trabalhadores) no governo do Presidente Arthur Bernardes. - Nas décadas de 1930 e 1940, o presidente Getúlio Vargas passou a utilizar o 1º de maio, não apenas para homenagear os trabalhadores, mas como também para divulgar mudanças e alguns benefícios trabalhistas tais como: a criação do Salário Mínimo; criação da Justiça do Trabalho; voltada especificamente para resolver questões judiciais com relação ao trabalho e aos direitos dos trabalhadores. criação da CLT em 1º de maio de 1943. Devemos salientarmos que, os períodos das décadas de 1950 e 1960, sobretudo no decorrer do Governo Goulart (1961-1964), houve um avanço da classe trabalhadora no campo organizacional. Tendo em vista que o então  presidente João Goulart desenvolvia um governo voltado para a promoção da justiça social e da soberania nacional.

2. DERROTA DA CLASSE TRABALHADORES NO BRASIL

Com o golpe militar de 1964, a classe trabalhadora sofreu uma profunda derrota com supressão de alguns benefícios e principalmente As refrações (...) das dinâmicas conflituosas da luta de classes na vida dos trabalhadores brasileiros se evidenciam com os recuos na legislação do capital e trabalho. Ademais, os direitos trabalhistas e sociais sofreram retrocessos com a implantação da ditadura militar no Brasil apoiado pelo imperialismo norte-americano, pelos setores conservadores. Em 1968, o Brasil vive o seu grande apogeu antidemocrático, e sendo emergido aos anos de chumbo da ditadura militar, marcados pela falta de respeito aos direitos fundamentais e a democracia. Supressão de direitos constitucionais, censura, perseguição política e repressão aos opositores do regime. Para os trabalhadores, as condições de trabalho só se precarizavam. 

3. REINCLUSÃO SOCIAL DA CLASSE TRABALHADORES 
Com a redemocratizarão do País, e o advento da promulgação da nossa Constituição Cidadão. A classe trabalhadora brasileira, consegue com muita luta, suor, sangue, e lágrima aprovação de vários direitos, e conquistas tais como: igualdades das mulheres; supressão da tortura; a inviolabilidade da liberdade e da crença; assegurado à todos acesso a informação; liberdade de associação para fins lícitos; função social da terra; o crime de racismo tornou-se inafiançável e imprescritível; habeas corpus; habeas data; ação popular; seguro desemprego; adicional de um 1/3 de férias; licença gestante sem prejuízo do salário e do emprego; licença paternidade; liberdade sindical.

Mas, infelizmente algumas dessas conquistas já foram suprimidas com a implantação do sistema de gestão neoliberais que tem como foco principal em suas administrações a proteção do capital. Em detrimento de implantação de políticas de inclusão social. Esse modelo de gestão neoliberal teve início na década de 90, no governo Collor até o final do governo do presidente Fernando Henrique. Que tinha em seu governo o seguinte SLOGAN!! FLEXIBILIZAR PARA 

DESREGULAMENTAR.

Ademais, com o golpe e a ascensão ao palácio do Planalto do Sr. TEMMER, mais uma vez dá-se-à início a um processo de exclusão, e precarização social. a. aprovação da EC 95/16, (PEC) da morte que congela os recursos por 20 anos, b. aprovação do PL nº 4330/2004, da terceirização das atividades fins c. aprovação do PL 38/Câmara Federal destruição da (CLT), que revoga praticamente dos direitos e benefícios dos trabalhadores,  

Artigo escrito por:  JOSÉ JOAQUIM

Nenhum comentário:

Compartilhamentos