Nova Volkswagen Kombi pode adotar nome e-Samba


Desde que a Volkswagen revelou o conceito ID.Buzz em 2017, já era mais do que confirmado pela marca que a Kombi ressurgiria como um modelo 100% elétrico da família ID. O que não era certo, no entanto, era seu nome.
Para aumentar as especulações sobre a nova Kombi, que não é Kombi, a marca registrou o nome e-Samba na Europa. Apesar da brasilidade no nome, a designação Samba já foi usada pela Kombi em sua primeira geração para designar a versão mais luxuosa dotada de 21 ou 23 janelas (dependendo do ano).
Essa variante é a mais desejada pelos colecionadores, que chegam até a converter Kombis originais para a versão com mais janelas e interior mais refinado. Por isso não é de se estranhar que a versão mais desejada da Kombi clássica seja o nome de sua neta elétrica. Isso justificaria a inclusão da letra E no nome para formar e-Samba.
Uma alternativa é seguir com os números, onde a Kombi elétrica provavelmente adotaria o nome ID.7. ID Buzz ainda é uma das opções de nomes que a Volkswagen pode usar – lembrando que era esse o batismo usado pelo conceito.
Kombi de 374cv
Independente de como a nova Kombi vai se chamar, ela será construída sobre a plataforma modular MEB e terá motorização 100% elétrica. Uma versão de 374 cv com dois motores e tração nas quatro rodas é esperada, seguindo o aplicado no conceito ID.Buzz.
Contudo, a Volkswagen também construirá variantes menos potentes, com apenas um motor elétrico na traseira. Haverá também variantes de carga da nova Kombi, seguindo exatamente o legado construído por sua avó. Só não espere por preços convidativos, mesmo que ela venha a ser vendida no Brasil.

Postar um comentário

0 Comentários