Rachadinha na Câmara de BH: o alvo da operação da Polícia Civil é o gabinete de Léo Burguês

Polícia Civil realiza operação na Câmara Municipal de Belo Horizonte, nesta terça-feira (25) — Foto: Vladimir Vilaça/TV Globo

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) cumpre, na manhã desta terça-feira (25), um mandado de busca e apreensão no gabinete do vereador Léo Burguês (PSL), na Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), no bairro Santa Efigênia, na Região Centro-Sul. A suspeita é de "rachadinha", quando funcionários devolvem parte do salário recebido.

Uma viatura do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp) esteve no local. Dez computadores foram apreendidos pela polícia.

De acordo com a PCMG, policiais da 1ª Delegacia de Repressão a Organizações Criminosas estão cumprindo 19 mandados de busca e apreensão em um gabinete e em outros pontos de Belo Horizonte e Região Metropolitana.

Ainda segundo a polícia, "o objetivo é apurar informações que um parlamentar que atua na CMBH estaria envolvido em supostos esquemas criminosos de rachadinha, contratação de funcionários fantasmas e corrupção".


O G1 entrou em contato com o vereador Léo Burguês, mas não havia obtido retorno até a última atualização desta reportagem.




Léo Burguês — Foto: Reprodução/TV Globo
É a segunda vez em menos de uma semana que a polícia realiza uma operação na Casa. Na sexta-feira (21), policiais apreenderam 10 computadores no gabinete do vereador Ronaldo Batista (PSC), em uma investigação de homicídio.
Esta reportagem está em atualização.

Postar um comentário

0 Comentários