BTemplates.com

Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque




Aperte o play para ouvir

Influencer brasileiro que rodava o mundo com cão em um fusca morre em acidente nos EUA


O paranaense Jesse Kozechen, de 29 anos, morreu nesta segunda (23) em um acidente de carro na estrada US 199, conhecida como Redwood Highway a cerca de 1,6 quilômetros da cidade de Selma, no estado americano do Oregon. 

Mais conhecido nas redes sociais como Jesse Koz, ele viajava com seu fiel companheiro, o cão Shurastey, em seu fusca branco 1978 quando colidiu contra um Ford Escape.

A motorista do outro veículo, Eileen Huss, de 62 anos, foi encaminhada ao hospital, segundo informações da KDRV, filiada local da emissora ABC. A criança que a acompanhava não ficou ferida; já o brasileiro morreu no local. Jesse teria tentado desviar da lentidão do trânsito e perdeu o controle do veículo, ainda de acordo com o canal KPTV, filiada da Fox.

O brasileiro vivia na estrada desde 2017, quando iniciou sua jornada.

Apesar de a polícia do estado do Oregon não ter informado o estado do Golden Retriever, de acordo com uma tia do influenciador e viajante que administra o perfil @shurastey.dogs no Instagram, o animal também teria perdido a vida no acidente e agora a família tenta trazê-los de volta para casa.

Há dois anos, ele tentava realizar outro sonho — levar o seu fusca Dodongo até o Alasca, nos EUA.

Sua expectativa inicial era chegar ao estado mais gelado do país em setembro de 2020, mas a pandemia interrompeu estes planos e ele retornou ao Brasil para aguardar a reabertura de fronteiras entre o território americano e o mexicano.

Nos últimos meses, o brasileiro e Shurastey viram os parques da Disney e da Universal nos entornos de Orlando, as praias de Miami, a capital, Washington e mais. Dodongo cruzou a Times Square, em Nova York, seguiu pela famosa Rota 66 no Arizona e levou Jesse e o cão até São Francisco, na Califórnia. 

Há menos de uma semana, a dupla estava instalada em um acampamento no Oregon, de onde Jesse planejava entrar no território canadense para só então alcançar o Alasca.

Com informações de UOL


Comentários