BTemplates.com

Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque




Aperte o play para ouvir

Paulinho Freire confirma que Agripino “abriu diálogo” para discutir possível apoio do União Brasil a Fátima


O presidente da Câmara Municipal de Natal, Paulinho Freire, pré-candidato a deputado federal pelo União Brasil, afirmou nesta terça-feira (17) que o partido deverá decidir nos próximos 45 dias qual candidato a governador e a senador apoiará nas eleições deste ano no Rio Grande do Norte.

Apesar de declarar que considera “muito complicado” o União Brasil formalizar apoio à reeleição da governadora Fátima Bezerra (PT), o vereador não descartou nenhuma possibilidade. Ele afirmou, também, que é possível a liberação para que os pré-candidatos e demais filiados apoiem quem quiser, sem veto à petista.

Paulinho Freire revelou que o presidente estadual do partido, ex-senador José Agripino Maia, abriu diálogo com interlocutores da governadora Fátima Bezerra, assim como também tem dialogado com outros pré-candidatos, como Fábio Dantas (Solidariedade), Clorisa Linhares (Brasil 35) e Haroldo Azevedo (Patriota).

“O senador tem recebido… Recebeu Haroldo, Clorisa, Fábio… Já recebeu pessoas ligadas a Fátima. E levou essa discussão para dentro do partido. Na reunião com os pré-candidatos, foi debatido isso. Eu acho que daqui a 1 mês, 1 mês e meio, o partido deverá se posicionar. Há uma corrente que defende a liberação e que o partido não se coligue com ninguém e cada um apoie quem achar conveniente”, declarou Paulinho, em entrevista à 97 FM.

O presidente da Câmara lembrou que, quando era senador, Agripino exerceu forte oposição contra os governos do PT (Lula e Dilma Rousseff) e que isso pode ser determinante para o futuro do partido no Estado, mas registrou a abertura do diálogo com interlocutores da governadora.

Paulinho Freire relativizou que, no âmbito nacional, há uma orientação expressa do presidente do partido, Luciano Bivar, para que o partido não esteja nos palanques do presidente Jair Bolsonaro – que deve ser o de Fábio Dantas/Rogério Marinho no Rio Grande do Norte.

“Acho complicado (apoio formal do União Brasil ao PT) pela história de Agripino, por tudo que ele foi nos governos do PT. Acho complicado. Ele foi líder da oposição. Embora ele tenha aberto diálogo com pessoas ligadas a Fátima. É porque há também… O União Brasil, Bivar, que foi do PSL, que deu a legenda a Bolsonaro, tem uma briga muito grande entre eles. Bivar não quer que o partido vá apoiar Bolsonaro. Existe essa coisa nacional”, pontuou o presidente da Câmara de Natal.

O presidente da Câmara de Natal disse que, particularmente, ainda não decidiu qual sua preferência para a disputa do governo do Estado e falou que vai seguir a orientação partidária.

“Eu tenho abertura em todos os lados. Todo mundo sabe que tenho amizade pessoal com a governadora Fátima Bezerra e tenho também com Fábio Dantas, Rogério, Carlos Eduardo. Temos conversado e tenho dito que vou tomar a decisão que o partido tomar. A gente vai ver se consegue, se não levar todo mundo para o mesmo canto, mas a maioria para um lado só, para apoiar o mesmo candidato a senador e a governador, para que a gente possa fortalecer o nosso partido”, finalizou.

Via Portal 98 FM

Comentários