Bolsonaro nomeia Temer e Justiça autoriza viagem ao Líbano

Michel Temer transmite a faixa presidencial para Jair Messias Bolsonaro - Pedro Ladeira/Folhapress

Filho de libaneses, Temer foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro para liderar as ações de ajuda do Brasil. Preso e solto duas vezes em 2019, Temer está proibido de deixar o Brasil sem autorização da Justiça.

O ex-presidente concordou em estar à frente da missão do governo brasileiro e, neste domingo, 9, anunciou que aceitou o convite de Bolsonaro. “Quando o ato for publicado no Diário Oficial serão tomadas as medidas necessárias para viabilizar a tarefa”, afirmou a assessoria de Temer declarando que o ex-presidente está “honrado” com o convite.

O juiz da 7ª Vara Federal criminal do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, autorizou agora pouco a viagem do ex-presidente Michel Temer ao Líbano. 

Na decisão, obtida pela coluna, Bretas autoriza a ausência de Temer no país no período de 12 a 15 de agosto. O magistrado destacou na sua decisão que o motivo da viagem "está plenamente justificado ante a natureza humanitária da missão oficial para a qual foi designado, em nome da República brasileira".



Postar um comentário

0 Comentários