segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

Presidente da Caixa conhece no RN a realidade dos pequenos negócios

 Pedro Guimarães visitou a Colônia de Pescadores de Touros e pequenos empreendimentos turísticos no litoral norte e as lojas de comerciantes e artesãos que fazem parte da conhecida feirinha do Cajueiro de Pirangi, ao sul de Natal.

No Cajueiro de Pirangi, Pedro Guimarães foi recepcionado por Marígia Tertuliano (Idema) e os diretores do Sebrae-RN, Zeca Melo e João Hélio CavalcantiNo Cajueiro de Pirangi, Pedro Guimarães foi recepcionado por Marígia Tertuliano (Idema) e os diretores do Sebrae-RN, Zeca Melo e João Hélio Cavalcanti
Parnamirim – O Rio Grande do Norte foi um dos estados escolhidos pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, para realizar a 91ª edição do #CaixaMaisBrasil cumprindo uma agenda de visitas a pequenos negócios de empresários e Microempreendedores Individuais beneficiados pelo Auxílio Emergencial no auge da pandemia. Depois de visitar a Colônia de Pescadores e pequenos empreendimentos turísticos - pousada e restaurante - em Touros, município distante 93 quilômetros da capital, Pedro Guimarães visitou as lojas de comerciantes e artesãos que fazem parte da feirinha do Cajueiro de Pirangi, o maior cajueiro do mundo encravado no município de Parnamirim, distante 12 km ao sul de Natal.

Em Natal a comitiva da Caixa visitou e conheceu o trabalho do centenário Hospital Infantil Varela Santiago, que é cliente da Caixa e referência estadual no tratamento à crianças com câncer. Na visita aos empreendedores do famoso Cajueiro de Pirangi, em Parnamirim, na região metropolitana de Natal, Pedro Guimarães foi recepcionado pela gestora do Cajueiro, Marígia Tertuliano, representando o diretor geral do Idema, Leolene de Sousa Aguiar, e pelos diretores do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto (superintendente) e João Hélio Cavalcanti (técnico). Conheceu de perto a realidade dos empreendedores que trabalham com a venda do artesanato, atividade associada ao turismo, um dos setores fortemente afetados pela pandemia, sobretudo com o distanciamento social e a retração do fluxo de turistas do Brasil e do exterior.

Agencia Sebrae

Presidente da Caixa aprecia beleza da renda de bilro, artesanato do RNPresidente da Caixa aprecia beleza da renda de bilro, artesanato do RN
Na avaliação do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, há um potencial muito grande do grupo de empreendedores do Cajueiro de Pirangi para fazer operações de microcrédito, com a retomada das atividades. “A grande maioria dos empreendedores foi apoiada pelo Auxilio Emergencial e agora pode ter acesso ao microcrédito, aliado ao apoio e orientação técnica do Sebrae, que é parceiro da Caixa”, disse Pedro Guimarães, considerando o espaço do Cajueiro de Pirangi como “algo cultural e relevante, que pode inclusive nos levar a uma discussão de patrocínio”.

Segundo Marígia Tertuliano, que é servidora do Idema, a visita do presidente da Caixa tem um significado muito especial, porque conhecendo melhor a realidade dos empreendedores, os executivos da Caixa poderão conceder um crédito orientado, com o apoio do Sebrae que tradicionalmente oferece orientação e capacitação aos MEIs (Microempreendedores Individuais), tanto na gestão dos seus negócios, como no acesso aos serviços financeiros de bancos oficiais.

Agência Sebrae

Personagem famoso no Cajueiro de Pirangi, Dr. Castanha explica benefícios do fruto, símbolo do RNPersonagem famoso no Cajueiro de Pirangi, Dr. Castanha explica benefícios do fruto, símbolo do RN
Registrada no Guiness Book como o maior cajueiro do mundo em 1994, a árvore cobre uma área de aproximadamente 8.500 metros quadrados, o equivale a 70 cajueiros de tamanho normal. A produção estimada por safra fica entre 70 e 80 mil cajus. Por ser o maior cajueiro do mundo, tornou-se um dos maiores atrativos de beleza natural e atrai milhares de turistas do país e do mundo que querem ver de perto a árvore gigante, cuja área é administrada desde o ano de 2015 pelo Idema - Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, autarquia ambiental que promove a política ambiental do Rio Grande do Norte.

No espaço do Cajueiro de Pirangi funciona uma estrutura de comércio e serviços com 48 lojas onde são comercializados produtos artesanais, tanto local como de outros estados, principalmente do Nordeste brasileiro. Comidas típicas e bebidas como sucos de frutas regionais também são vendidos aos frequentadores do espaço. Além da visita guiada por guias de turismo credenciados, o turista pode subir uma escadaria de madeira com 10 metros de altura que dá acesso a um mirante na copa do cajueiro e apreciar um cartão postal que se descortina no lado da orla da praia de Pirangi.

Nenhum comentário: