sexta-feira, 16 de julho de 2021

Sinte-RN defende que professores vacinados contra a Covid-19 voltem ao trabalho

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte-RN) defende a volta às salas de aula dos professores e funcionários de escolas que já estiverem imunizados com as duas doses do imunizantes contra a Covid-19. A posição foi externada pela presidente do sindicato, professora Fátima Cardoso, em entrevista à 91.9 FM na manhã desta sexta-feira (16).

“Eu devo dizer que o pessoal que tem comorbidade, a depender do nível de comorbidade, de acordo com a decisão médica, se deve ou não voltar, assim como o professor que já tem as duas imunizações, digo melhor, já podem voltar ao trabalho. É só fazer um levantamento, se tem condições de fazer esse levantamento, e ver quantos já têm condições de voltar e vamos voltar dentro das condições que a gente tem”, disse a sindicalista.

Fátima Cardoso afirmou ainda que vê com simpatia e como um “momento oportuno” a volta dos professores devido ao baixo nível de transmissibilidade da Covid-19 e à baixa ocupação de leitos críticos e clínicos nos hospitais públicos do RN.

“Hoje o momento eu vejo com muita simpatia com relação ao nível de transmissibilidade e ocupação de leitos um momento muito oportuno. Então vamos fazer o levantamento de quem já tomou as duas doses e vamos voltar ao trabalho”, acrescentou.

PAUTAS

Os professores da rede municipal realizaram uma parada nesta sexta-feira (16) e um protesto na frente da Secretaria Municipal de Educação (SME). Em assembleia virtual da categoria, os professores deliberaram por manter o indicativo de greve na capital e transferir a deflagração para 28 de julho, com paralisação de todas as atividades nos dias 16, 21 e 26 de julho. O sindicato pede a atualização do Piso Salarial 2020 e condições sanitárias de trabalho.

Em relação ao ensino público estadual, a volta às aulas presenciais está marcada para a próxima segunda-feira (19), mas o sindicato mantém a postura de só retornar com o completo esquema vacinal dos educadores e funcionários das escolas.

O secretário estadual Getúlio Marques (Educação) já afirmou que caso os professores não retornem ao trabalho tomará “providências legais”, o que gerou uma nota de repúdio do Sinte-RN, que considerou o tom usado pelo secretário como “ameaçador” e criticou o governo Fátima, afirmando que ‘não cabe ameaça em um governo popular’.

Confira abaixo o trecho da entrevista da presidente do Sinte-RN:

Fonte: Portal Grande Ponto

Nenhum comentário: