BTemplates.com

Pular para o conteúdo principal






 

Em Jardim de Angicos vereadores do mesmo partido da ex prefeita Suely Fonseca reprovam suas contas em votação secreta

Nesta segunda-feira (06), a Câmara Municipal de Jardim de Angicos se reuniu em sessão especial para apreciar e votar as contas da administração da ex prefeita do município Suely Fonseca do (MDB), referente ao exercício de 2014, deliberando sobre o parecer do TCE (Tribunal de Contas do RN).

As contas da gestão de 2014 da ex prefeita foram reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado, e agora o processo teve que passar pelo apreciação da Câmara Municipal de Jardim de Angicos, que manteve o parecer do TCE, rejeitando portanto as contas da ex-prefeita. 

Nome dos 09 vereadores de Jardim de Angicos: Batista Dias (DEM) Chico mago (DEM) Irmão Rafael (MDB) Souza (MDB) Betinho (DEM)

Alexis Lima (PL) Sandra Melo (PL) Sandro Moura (MDB)

Presidente José Nobre (MDB)

Votou a favor das contas da ex prefeita:


Alexis Lima (PL)

Sandra Melo (PL)

Sandro Moura (MDB)


Se absteve de votar:

Presidente José Nobre (MDB)


Vale lembrar que nas eleições 2020 o grupo da ex prefeita Suely elegeu 06 vereadores, inclusive José Nobre presidente da câmara, Rafael e Souza, fazem parte do mesmo partido de  Suely (MDB).

Conversei com alguns vereadores sobre a votação secreta, eles afirmaram que os colegas que votaram a favor das contas da ex prefeita declararam seu voto logo após a votação ainda dentro do plenário da Câmara, assim como o presidente que se absteve, também declarou, ai ficou fácil saber como votou os 9 vereadores da casa legislativa de Jardim.





Comentários

Mônica Bezerra Cezário disse…
Ridículo é a definição de alguns. 8 anos ele prestou pra eles, 8 anos se beneficiando e agora por estarem do outro lado ela não presta mais. Deixa Carlinhos fechar a torneira e a fonte secar, pra ver o que vai acontecer com ele.
Unknown disse…
Colhemos aquilo que plantamos, durante as eleições de 2020, o "grupo" liderado pela ex prefeita, tentou de todas as maneiras derrubar o candidato a prefeito na época, e os vereadores que estavam na chapa, os vereadores recorreram da decisão até em Brasília, ganharam nas 3 instâncias, e aí, de onde vieram as denúncias contra esses vereadores? Nessa votação das contas reprovadas, eles apenas seguiram o TCE, então dá pra concluir que não foi decisão política, e sim técnica.