rede social

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

Polícia faz prisões por furto e receptação de tubos de adutora no Alto Oeste

Operações da Polícia Militar e da Polícia Civil, em Severiano Melo e São Francisco do Oeste, identificaram, nessa segunda-feira (13), quatro pessoas que estavam praticando receptação e furto de tubos da Caern que eram utilizados na adutora de engate rápido de Pau dos Ferros. A investigação, que se iniciou com a denúncia de anúncios no Facebook para venda do material, segue em andamento e outras prisões podem ser feitas.

Em Severiano Melo, a PM prendeu um homem que confessou estar anunciando os canos de aço corten, diâmetro de 300mm. Com ele, foram apreendidos 40 canos que foram tirados da adutora e estavam sendo vendidos pelas redes sociais.

Em São Francisco do Oeste, segundo o delegado regional de Pau dos Ferros, Inácio Rodrigues, mais 70 canos foram apreendidos com três pessoas, que confessaram que pegaram os canos que estavam no trecho entre São Francisco do Oeste e Itaú. Essas pessoas foram acusadas de furto e levadas para a Delegacia de Pau dos Ferros para esclarecimentos.

Nas operações policiais, os investigadores também localizaram propriedades rurais cujos donos usaram canos da adutora em construções, como currais, muros e reformas. Nesses casos, esclarece o delegado Inácio Rodrigues, todas as pessoas serão chamadas a depor e terão que devolver o material.

“A investigação continua”, ressalta o delegado. “E estamos orientando que as pessoas que tiverem usado os canos venham espontaneamente devolvê-los”.

O problema de furtos dessas tubulações é recorrente, principalmente na zona rural. A Caern, por meio da sua Regional do Alto Oeste, já havia registrado outros boletins de ocorrência desse tipo. “Sempre que sentíamos falta de material, comunicávamos à polícia, que é o procedimento padrão nosso”, explica o gerente da regional da Caern, Odair Rego.

PARCERIA

A Caern está intensificando a parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, para combater esse tipo de crime. “A partir desse momento, várias outras ações serão desencadeadas para inibir esse tipo de prática, que só prejudica a população”, ressalta o diretor presidente da companhia, Roberto Linhares.

O artigo 265 do Código Penal prevê pena de um a cinco anos de reclusão para quem atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de água, luz ou qualquer outro serviço de utilidade pública. A pena pode ser aumentada de um terço até a metade, se o furto ocasionar a parada no funcionamento do serviço.





Nenhum comentário:

Postagem mais vistas

Poastagem Destaque

Em 2020, o ex prefeito cassado e condenado pela justiça eleitoral, junto com sua trupe prometeu perfurar um Poço por mês em João Câmara, e ai, já perfurarão 12 poços este ano?

Como sempre nas campanhas eleitorais a maioria dos políticos realizam inúmeras promessas, e a trupe que esta no comando do município de João...