BTemplates.com

Pular para o conteúdo principal



Sem alimentação, servidores do Walfredo Gurgel relatam passar fome em plantão


“Não será possível servir refeições para servidores e acompanhantes”. Este foi o comunicado enviado pela direção do Hospital Walfredo Gurgel aos servidores da unidade na manhã desta quarta-feira (20). Isso porque os trabalhadores e trabalhadoras da empresa JMT, que prestam serviços nos hospitais do estado, de forma legítima, entraram em greve nesta terça (19) para reivindicar seus salários atrasados. 

Ainda segundo a nota, o refeitório permanecerá fechado devido a adesão de 50% dos funcionários ao movimento grevista. A nota finaliza destacando que os trabalhadores continuam aguardando um posicionamento da Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP) para resolução da greve e normalização do serviço. No entanto, até o presente momento, nem a SESAP e nem o governo do Estado se pronunciaram sobre o caso.  

Diante dessa situação, recebemos relatos de servidores que estão passando fome durante o plantão, pois não têm condições de tirar do próprio bolso. Para nós do Sindsaúde/RN é lamentável que trabalhadores da saúde que enfrentam plantões exaustivos passem por esse absurdo.

Nos solidarizamos com a greve dos terceirizados e entendemos que ela é legítima, pois sabemos que a culpa desse caos na alimentação não é desses trabalhadores que estão no direito de reivindicar seus salários, e sim, do Governo e da Sesap que não resolvem esse problema.  

“Quase todos os meses, o sindicato vem a público denunciar essa situação e cobrar que o governo e a Sesap se posicionem. Essa postura de jogar a culpa apenas  na empresa privada e ficar de braços cruzados não cola mais. Não dá para os trabalhadores pagarem essa conta. Queremos uma resposta”, enfatiza Carlos Alexandre, Coordenador do Sindsaúde/RN.

Fonte: Sindsaúde RN

Comentários

Unknown disse…
Sua mamãe Fátima, q matar os servidores da saúde de fome.