Fico indignado com a subserviência e declarações subservientes de vereadores em apoio à prefeitos e aos chamados líderes partidários


Se tem uma coisa que me deixa indignado é a subserviência.  Nestes últimos dias, tenho ouvido e assistido nos meios de comunicação social,  declarações subservientes de vereadores em apoio incondicional à prefeitos e aos chamados líderes partidários. 

Pois bem,  a função do vereador é  fiscalizar o prefeito,  o vice-prefeito e os secretários municipais; É  propor leis de interesse municipal, debatê-las e aprová-las; Votar projetos de lei enviados pelo prefeito; Organizar os serviços da Câmara Municipal e não são funções do vereador: Distribuir peixes ou pagar churrasco; Distribuir cestas básicas; caminhão de terra, cimento ou dentaduras; Distribuir jogos de camisas para times ou financiar festas. Infelizmente não é isso que acontece na prática.  

O povo é fisiologista por natureza, e o político para se eleger se utiliza destas práticas. Na maioria das vezes,  os eleitos não tem a mínima noção das funções para as quais foram candidatos e eleitos. Assumem um assento no legislativo sem a mínima noção do que vão fazer alí, e para alimentar suas bases eleitorais,  tornam-se reféns do executivo para conseguir benesses pessoais e  para seus eleitores. 

É vergonhoso assistir à uma Reunião Ordinária ou Extraordinária em qualquer casa legislativa municipal deste país.  Quando são proclamados os resultados das eleições,  a oposição elege um determinado número de vereadores,  mas na maioria das vezes,  quando assumem já estão "vendidos" para darem suporte ao executivo municipal, votando tudo bel prazer do prefeito. 

Estamos às vésperas das convenções partidárias que vão escolher as candidaturas majoritárias e proporcionais do pleito de 15 de novembro,  quando teremos a oportunidade de escolher os novos prefeitos e vereadores.  Em todas as nominatas tem candidatos bons e preparados para o exercício da função.  

Vamos escolher os melhores?        

Blog do Gilvan Rodrigues Leite     (Gestor Público e Gestor Ambiental aposentado).

Postar um comentário

0 Comentários