terça-feira, 16 de março de 2021

Pernambuco decreta quarentena em todas as cidades do estado para conter piora da pandemia da Covid-19



A decisão foi tomada durante reunião do Comitê de Monitoramento do governo do estado. O encontro começou às 9h desta segunda, e a medida foi anunciada pouco depois das 15h. A quarentena não altera o esquema de vacinação contra a Covid-19 em Pernambuco.

Esta é a segunda vez em que medidas tão restritivas são adotadas em Pernambuco. Na primeira, em março de 2020, a quarentena durou 15 dias e valia para cinco cidades do Grande Recife. Agora, a quarentena é válida para todos os municípios do estado, mas não inclui o distrito de Fernando de Noronha.

No entanto, diferentemente do ano passado, não há restrição à circulação de pessoas e veículos, que podem circular normalmente, sem nenhum documento que autorize o deslocamento, segundo o governo estadual.

Serviços proibidos

Durante a quarentena, ficam proibidos de funcionar:

  • bares e restaurantes;
  • shoppings e galerias comerciais;
  • escritórios comerciais e de prestação de serviços;
  • óticas;
  • salas de cinema e teatros;
  • academias;
  • salão de beleza e similares;
  • comércio varejista de vestuário, calçados, eletroeletrônicos e linha branca, cama, mesa e banho e produtos de armarinho;
  • escolas e universidades (públicas e privadas);
  • atendimento ao público nas unidades do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Expresso Cidadão;
  • práticas e competições esportivas, individuais ou coletivas, profissionais ou voltadas ao lazer (com exceção de jogos de futebol profissionais, que podem ocorrer sem público nos estádios).
  • operações de atracação de cruzeiros e outras embarcações de passageiros de grande porte.

Com relação às lojas de shopping, o governo de Pernambuco explicou que elas podem funcionar exclusivamente com entrega em domicílio e coleta via drive-thru. Ainda sobre shoppings, podem funcionar as agências bancárias e as casas lotéricas (veja lista mais abaixo dos serviços liberados).

“Desde que possuam acesso externo e independente aos shopping centers e similares, os estabelecimentos destinados ao abastecimento alimentar da população neles localizados, a exemplo dos supermercados, ficam autorizados a funcionar“, afirmou o governo no decreto estadual.

Fonte: G1/PE

Nenhum comentário: