quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

Rússia decreta emergência após roubo de material no ‘avião nuclear do presidente’

ctv-wrg-doomsday-plane
Ayrtom Anikeev/REUTERS

A polícia russa e o Kremlin anunciaram nesta quarta-feira, 9, que estão investigando o roubo de componentes de um avião destinado a servir como posto de comando durante um possível conflito nuclear. O porta-voz da presidência russa, Dmitri Peskov, descreveu o incidente como uma “situação de emergência” e pediu medidas “para que algo assim não aconteça novamente”.

Segundo as autoridades, “mais de um milhão de rublos” (aproximadamente R$ 70 mil) de material desapareceram do avião Ilyushin Il-80 que estava localizado em um campo de aviação em Taganrog, no sudoeste do país. A Rússia não deu mais detalhes sobre a natureza do equipamento roubado. A agência de notícias Interfax, citando uma fonte anônima, já havia anunciado o desaparecimento de equipamentos de rádio do aparelho.

O assalto, que levanta questões quanto à segurança de instalações militares sensíveis na Rússia, aconteceu durante os trabalhos de manutenção do Ilyushin Il-80, que eram feitos desde o início de 2019.

Projetado na década de 80, durante a era soviética, o Il-80 foi desenvolvido para servir como posto de comando aéreo dos altos funcionários do país, incluindo o presidente, em caso de guerra nuclear. Eles são chamados de “aviões do juízo final“, porque supostamente podem suportar uma onda de choque atômica. De acordo com vários meios de comunicação, a Rússia tem quatro desses dispositivos.

Nenhum comentário: