quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Projeto de credito especial do Prefeito Manoel garante partos para gestantes de João Câmara em Ceara Mirim

Resultado de imagem para parto

Na última sessão da Câmara Municipal de João Câmara RN (09/09), foi aprovada uma emenda Modificativa do vereador Fernando Guilherme, que abre Crédito especial de R$ 126.329,16 para garantir a referência regional em obstetrícia de risco habitual da 3° região de saúde, além de assegurar o Termo de Cooperação Técnica Financeira entre as prefeituras de João Câmara e Ceará Mirim, a qual oferecerá os serviços através do hospital municipal Percílio Alves, uma vez que o governo do estado não sinaliza mais para a reabertura da sala de parto do hospital regional de João Câmara RN.

O líder do governo na câmara, criticou duramente o governo do estado por abandonar o sonho do povo camarense em voltar a ter filhos em sua cidade, na “falada” sala de parto do hospital regional, a qual foi extinta de vez no governo da petista Fátima Bezerra. diante deste descaso, atendeu ao encaminhamento da SESAP, que direcionou 22 municípios à referência do hospital de Ceará Mirim.

O prefeito de João Câmara RN, Manoel Bernardo, mostrou-se sensível e disposto em sua tarefa no investimento, não deixando as gestantes camarense ao descaso da ausência do serviço no município por autoria do governo do estado que aos poucos vai reduzindo gradativamente a capacidade do hospital regional. Após encaminhamento técnico da SESAP, o prefeito de João Câmara enviou a câmara municipal, projeto solicitando autorização de abertura de crédito especial no valor de R$ 378.987,48 referente a 12 meses da oferta dos serviços, porém como não havia previsão orçamentária desta despesa para o corrente ano, o lider do governo na Câmara apresentou emenda Modificativa ao projeto do prefeito, para assegurar os serviços ainda no ano de 2019, os meses referentes ao ano de 2020, estarão assegurados na lei orçamentária do referido ano, que será votada em breve pela câmara municipal.



A emenda do vereador Fernando Guilherme foi aprovada por 10 vereadores, e obteve apenas um voto contrário do vereador pastor Frank Fabiany, o que causou estranheza da câmara, uma vez que o vereador é aliado da governadora. Vale salientar que, caso a matéria não fosse aprovada, as gestantes de João Câmara ficariam sem ter para onde recorrer para receber os serviços.

Nenhum comentário:

Compartilhamentos