Pular para o conteúdo principal

Radio Conexão Mato Grande Play

LAPAC JOÃO CÂMARA - 3262-3478 - 99401-7616

Amazon fecha parceria inédita no Brasil e usará energia de parque eólico desenvolvido no RN


A Amazon anunciou nesta segunda-feira (13) que fechou uma parceria com a Elera Renováveis para o seu primeiro parque eólico em escala no Brasil, com capacidade instalada de 49,5 MW e que deverá gerar 255GWh/ano quando entrar em operação.

O projeto será localizado dentro do Complexo Eólico do Seridó, que está em desenvolvimento pela Elera no Rio Grande do Norte e tem previsão de começar a gerar energia no primeiro trimestre de 2024. Pelo acordo, a Amazon vai adquirir energia gerada pela Elera, através do sistema elétrico nacional.

O complexo tem sede em Parelhas, mas abrange também os municípios de Santana do Seridó, no Rio Grande do Norte, e São José do Sabugi e Santa Luzia, na Paraíba.

Este é o segundo empreendimento de energia renovável da Amazon no Brasil. No ano passado, a companhia anunciou o investimento em um parque solar de 122 MW.

Os projetos fornecerão eletricidade para os datacenters e operações da multinacional de tecnologia, que tem meta de atingir emissões líquidas zero em todas as suas operações até 2040.

“A Amazon está no caminho para abastecer 100% de nossas operações com energia renovável até 2025, como parte de nosso compromisso Climate Pledge de alcançar carbono líquido zero até 2040, e nossos projetos de energia renovável no Brasil são uma parte importante desse esforço”, disse Cleber Morais, diretor regional da Amazon Web Services (AWS) para a América Latina e Caribe.

“Estamos comprometidos em tornar nossas operações no Brasil mais sustentáveis, e esses projetos fornecerão energia limpa para ajudar a alimentar os datacenters da AWS, centros de atendimento e muito mais, além de criar empregos e estimular o crescimento econômico nas comunidades onde nossos clientes vivem e trabalham”.

A empresa tem agora um total de 479 projetos eólicos e solares em todo o mundo e, uma vez em operação, espera-se que eles gerem mais de 71 mil gigawatts-hora (GWh) de energia limpa por ano.

O coordenador de Desenvolvimento Energético da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Hugo Fonseca, destaca a importância do novo investimento.

“A comercialização de energia através do Mercado Livre vem se tornando o principal ambiente para venda de energia no RN. No Estado, o mercado livre é responsável por mais de 65% dos contratos de compra e venda de energia. Os Projetos de geração de energia como do complexo Seridó em Parelhas, configuram-se extremamente competitivos no mercado devido a conjunção de fatores, entre eles capacidade para geração de energia acima da média ao longo do ano, previsibilidade na entrega da energia, operação com baixo custo, segurança jurídica e regulatória e um ambiente favorável para investimentos”, enfatizou.

Parque eólico de Seridó

De acordo com a desenvolvedora Elera Renováveis, a construção do parque eólico, no Complexo do Seridó, gerou cerca de 1.000 empregos no Brasil, e quase 50% deles foram preenchidos por trabalhadores de comunidades locais no interior do Rio Grande do Norte.

O grupo ofereceu cursos de treinamento para qualificar os moradores locais para ajudar na construção. Durante a construção do parque eólico, um drone foi usado para instalar os condutores da linha de transmissão.

As turbinas têm 150 metros de diâmetro — o comprimento de quase 1,5 campo de futebol. Quando estiver em operação, espera-se que o projeto ajude a evitar a emissão de 148 mil toneladas de CO2.

*Com informações do site especializado EPBR

Comentários